Olá, visitante!

Login

André Miranda: piloto da SFI CHIPS iniciou no rally por causa de um leilão e mira Rally dos Sertões em 2018

Publicado em 15/01/2018 por Sylvia Carcasci

Competidor já é tricampeão do Mitsubishi Cup e por duas vezes bateu na trave do título brasileiro

O mundo dos rallys e da velocidade entrou por acaso na vida do engenheiro de Vinhedo-SP André Miranda. Foi participando de um leilão que o pai, Jorge Miranda, aproveitou o preço baixo e comprou uma L200 preparada para rally. Foi o início de uma carreira que mostrou resultado já nos primeiros anos e garantiu um 2017 recheado de conquistas. O piloto da SFI CHIPS encerrou o ano como tricampeão da Mitsubishi Cup, pela segunda vez foi vice no Campeonato Brasileiro de Rally Cross Country de Velocidade e ainda vibrou com a primeira indicação para o Capacete de Ouro, premiação da Revista Racing que celebra os melhores pilotos do ano.

André nem sonhava com o mundo dos rallys quando o pai levantou o braço nos últimos segundos e fez um lance em uma L200. Foi somente quase dois anos depois que o engenheiro de 24 anos resolveu conhecer mais sobre as competições e também virar piloto. "Sempre mexi com carros com meu pai, mas como hobby, nunca pensando em competições. Foi um lance no susto no leilão e ninguém mais levantou o braço. Fiquei um ou dois anos andando com o carro na rua até começar a pesquisar o que era rally e como fazia para participar", comenta. 

A estreia foi em 2011 em uma etapa do Campeonato Brasileiro na cidade de Barretos. De acordo com o piloto da SFI CHIPS, a prova é até hoje uma das mais difíceis que ele já participou, mas depois daquele dia André nunca mais parou. O primeiro ano foi de aprendizado e em 2012 o competidor investiu em uma Pajero TR4 0 Km já preparada para rally pela Mitsubishi.

O investimento deu certo e o ano de 2012 encerrou com um vice-campeonato no Mitsubishi Cup e um desafio ainda maior para 2013: a estreia na categoria Master. "Naquele ano sentimos o que era correr nessa categoria. Os caras são muito bons e a competição é muito grande. A 'nossa vitória' foi ficar em quarto lugar no campeonato naquele ano", relata André.

Com o esforço e a sequência de trabalho os resultados foram aparecendo. Em 2014, o piloto da SFI CHIPS foi vice-campeão do Mitsubishi Cup, conquistando a competição nos dois anos seguintes. Em 2016, além do bicampeonato na Cup, o piloto participou pela primeira vez de todas as provas do Campeonato Brasileiro e foi vice-campeão na categoria Super Production a bordo da sua primeira L200, aquela mesma adquirida no leilão. "Naquela época a gente viu que deu bastante trabalho e podíamos ser competitivos em uma categoria acima. Foi então que tive a oportunidade de comprar uma L200 Triton RS e em 2017 participei do Campeonato Brasileiro e da Mitsubishi Cup com o novo carro, sendo tricampeão na Cup e novamente vice-campeão no Brasileiro", conta. 

De acordo com André, o ano de 2017 foi excepcional e de muito aprendizado. "Estávamos em uma categoria nova com um protótipo com inúmeros recursos de ajustes para você tentar tirar o máximo de desempenho do carro. Precisei reaprender a pilotar porque a Triton RS não tinha nada a ver com os outros dois carros que eu tinha. O ano foi muito competitivo, muito veloz e marcado como um ano especial pela disputa que foi. Fomos para a última prova do Brasileiro com uma disputa muito boa com o Glauber (Fontoura) e um problema mecânico acabou nos prejudicando", descreve o piloto da SFI CHIPS.

Parceria afinada na navegação

As conquistas de André também tem a assinatura de seu navegador Alison Pedroso, em uma parceria que começou entre os anos de 2013 e 2014 e garante um desempenho melhor do piloto nas competições. A dupla corre com equipe própria, a Miranda Motorsports. "Às vezes eu treino com outros navegadores e sinto uma diferença bem grande. O meu desempenho é muito melhor quando eu tenho o Alison navegando para mim. Conheci ele por indicação e deu certo logo na primeira prova quando estreamos a parceria com vitória", lembra. 

Preparação do carro

Em 2018, o piloto continua com a Triton RS e também com o suporte da SFI CHIPS para garantir um desempenho cada vez melhor. "É um carro completamente desenvolvido para rally, sendo inteiro de fibra, com chassi tubular, suspensão independente nas quatro rodas e um motorzão preparado. É um veículo excepcional, não se compara a nada que eu já tivesse dirigido antes. É muito prazeroso. Aquele tipo de carro que todo mundo deveria ter o prazer de dirigir pelo menos uma vez na vida. É incrível",  comenta. 

Para garantir o melhor desempenho do carro, a vantagem sobre os adversários e uma pilotagem com segurança, André comemora a parceria com a SFI CHIPS. "É um apoio muito importante. Eu tenho tido muito mais visibilidade nas mídias e isso tem trazido outras formas de reconhecimento do nosso trabalho. A preparação da SFI CHIPS faz toda a diferença para que a gente consiga ter o melhor desempenho e o melhor motor para deixarmos os adversários comendo poeira. Tudo com muita segurança, porque no rally é preciso ter durabilidade e a gente conseguiu uma fórmula muito boa no nosso carro. Desde que começamos com a SFI CHIPS nunca tivemos nenhum tipo de problema no motor", afirma André. 

Estreia no Rally dos Sertões 

Para 2018 o piloto busca o sonho de correr um Rally dos Sertões e para isso vai diminuir a participações em outras competições. "Não vamos correr o Mitsubishi Cup e talvez não vamos conseguir estar em todas as provas do Brasileiro. Estamos fazendo de tudo para participar do Rally dos Sertões. Ainda estamos correndo atrás de patrocínio para organizar o ano e dar conta de todos os custos. Nos próximos meses teremos uma definição melhor", aponta.

Comunicação 4x4

Foto: Sanderson Pereira-PhotoEsporte.com

FILIE-SE NA ABPA E CONTRIBUA POR UM AUTOMOBILISMO MELHOR.

Associação Brasileira de Pilotos de Automobilismo  #abpa

http://abpa.esp.br/afiliacao/afiliar

Advertise

Próximos eventos

Mais eventos